ESTABILIZAÇÃO DE SOLOS COM ADITIVO QUIMICO, CAL E CIMENTO

Resumo: A construção de pavimentos com elevada durabilidade perante o crescente tráfego de veículos comerciais de grande porte e com aumentos de carga por eixo e Peso Bruto Total Combinado (PBTC) tem representado um importante desafio para a engenharia rodoviária do Brasil. Em virtude desta maior solicitação de carga em muitos casos tem-se adotado camadas cimentadas, com ênfase para as misturas com agregados pétreos.
Na Europa vem-se empregando aditivos químicos especiais para a melhoria das características das camadas cimentadas.

Nesta pesquisa faremos a utilização da estabilização de solo com cimento utilizando um Aditivo Químico com Zeolita, que, em princípio, pode ser utilizado com qualquer tipo de solo e que se propõe a ganhos relacionados às tensões de tração do pavimento e menor fissuração devido a retrações térmicas.
Com a finalidade de comparação entre a solução acima descrita, serão executados outros três segmentos testes com soluções diferenciadas a saber:
- Solo Cal (ou Escória);
- Solo Cimento (sem aditivos);
- Camadas Pétreas (com e sem cimento).
Serão executados quatro segmentos de cento e dez metros de extensão cada um, todos dimensionados para o mesmo tráfego, com a mesma camada asfáltica, e os mesmos serão submetidos ao Simulador de Tráfego HVS, que reproduzirá o tráfego do trecho concessionado da BR-101 no estado do Espírito Santo.
No Brasil, muito se tem utilizado as soluções acima descrita, com exceção da solução com aditivo químico, e encontra-se neste trabalho uma oportunidade de se estudar as diversas soluções com acompanhamento técnico, medições dos parâmetros dos pavimentos, trincamento, afundamento de trilha de roda, aderência e a evolução das deflexões em seções de tráfego distintas.
Importante ressaltar que a variedade de solos no Brasil e no próprio estado do Espírito Santo, é muito grande e esta heterogeneidade resultou na diversificação das soluções, incluindo uma mistura com solos arenosos (solo com cimento), com solos argilosos e siltosos (solo com cal) e também uma solução onde foi privilegiado o agregado pétreo britado.
A construção de pavimentos com elevada durabilidade perante o crescente tráfego de veículos comerciais de grande porte e com aumentos de carga por eixo e Peso Bruto Total Combinado (PBTC) tem representado um importante desafio para a engenharia rodoviária do Brasil. Em virtude desta maior solicitação de carga em muitos casos tem-se adotado camadas cimentadas, com ênfase para as misturas com agregados pétreos.

Data de início: 2017-01-01
Prazo (meses): 31

Participantes:

Papelordem decrescente Nome
Aluno Mestrado Daiana Valt Nepomuceno
Aluno Mestrado Elaine Cristina Furieri
Colaborador Jamilla Emi Sudo Lutif Teixeira
Coordenador Patrício José Moreira Pires
Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910