Comparação entre normas no Dimensionamento à punção em apoios internos de lajes protendidas sem aderência

Nome: Jose Carlos Cirino Leite Junior
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 14/08/2015
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Walnório Graça Ferreira Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Elcio Cassimiro Alves Examinador Interno
Leandro Mouta Trautwein Examinador Externo
Lorenzo Augusto Ruschi e Luchi Coorientador
Walnório Graça Ferreira Orientador

Resumo: O sistema de protensão permite que sejam adotadas seções mais esbeltas para as lajes, comparando-se com o sistema de concreto armado. Isso ocorre porque a compressão atuante no plano da laje diminui a tendência de fissuração, sendo que as tensões de tração começam a ocorrer mais tardiamente e com carregamentos mais elevados. Sabendo disso, pode-se afirmar que as cordoalhas de protensão são benéficas tanto para flexão, quanto para cisalhamento. Esta dissertação trata da punção em lajes protendidas com cordoalhas não aderentes, para pilares internos, calculadas através das normas NBR 6118:2007, NBR 6118:2014, Eurocode 2:2004 e ACI 318-11. Ao longo do trabalho, são apresentados dimensionamentos à punção através dessas normas a fim de obter-se uma análise comparativa dos resultados. Além disso, são apresentados três resultados de provas de carga não destrutivas para punção, realizadas em lajes reais. Os casos são calculados a partir das normas comparadas neste trabalho e os carregamentos alcançados servem de base para avaliações a respeito do nível de conservadorismo dos códigos. Após as análises, conclui-se que, no geral, o Eurocode 2:2004 e a NBR 6118:2014 são os códigos que geram os resultados menos conservadores dentre as comparações.

Acesso ao documento

Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910