O Processo de Adoção e Difusão de Tecnologias nas Edificações da Grande Vitória.

Nome: Maria Aparecida Nogueira Campos
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 28/11/2008
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
João Luiz Calmon Nogueira da Gama Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Fernando Avancini Tristão Examinador Interno
João Luiz Calmon Nogueira da Gama Orientador
Luiz Antônio Meirelles Examinador Externo
Miriam de Magdala Pinto Coorientador

Resumo: O mercado imobiliário está bastante aquecido no Brasil e isso se deve a vários fatores que vem propiciando o incremento da atividade econômica de modo geral. O Estado do Espírito Santo vem apresentando um grande crescimento da economia e uma melhoria na capacidade de atração de investimentos, que impacta diretamente a construção civil. Um estudo sobre o processo de adoção e difusão de tecnologias vem contribuir para um melhor entendimento do dinamismo tecnológico nas edificações. Este trabalho apresenta uma revisão bibliográfica sobre os principais conceitos relacionados com esse processo e os resultados de uma pesquisa realizada em empresas do subsetor de edificações da Grande Vitória. A revisão bibliográfica serviu para ampliar o conhecimento sobre adoção e difusão de novas tecnologias e também para identificar metodologias nos níveis nacional e internacional utilizadas para definir os fatores que influenciam na adoção de novas tecnologias. Uma nova tecnologia, economicamente superior a existente, não implica sua adoção imediata, mas que sua adoção será um processo gradual e cuja velocidade depende de uma série de fatores. Esses fatores influenciam na aceitação de novos produtos ou processos por parte das organizações; e seu conhecimento é importante, considerando que o impacto econômico de uma inovação não depende somente de sua criação e introdução no mercado, mas também da rapidez com que a nova tecnologia substitui a antiga. Após a revisão bibliográfica, foi realizada a pesquisa de campo em 60 empresas construtoras que estão executando edificações habitacionais e comerciais com mais de 800m² na Grande Vitória. Esta pesquisa buscou responder a 03 perguntas. Para a primeira pergunta; qual o grau de difusão de um grupo específico de tecnologias nas edificações da Grande Vitória?, foram consideradas 18 tecnologias específicas. Verificou-se que essas tecnologias estão sendo utilizadas, em média, por 42,87% das empresas. Para a segunda pergunta; por que algumas empresas, antes que outras, adotam uma nova tecnologia?, foram analisadas as características diferenciadoras das empresas, que são: tamanho e idade da empresa, estrutura organizacional, estratégia de inovação, localização geográfica e estrutura de propriedade. Conclui-se que existe uma tendência das empresas maiores e com maior número de departamentos diretamente subordinados ao proprietário adotarem primeiro; e que as características significantes das empresas que primeiramente adotam as novas tecnologias e que as diferenciam das demais são: o envolvimento dos membros da empresa em atividades de comunicação externa, a percepção da importância da sua empresa para o desenvolvimento do setor e o maior número de sócios proprietários. Para a última pergunta; quais os fatores que impactam o processo de difusão de um grupo específico de tecnologias?, foram analisadas as tecnologias portas prontas e dry-wall. Para essa análise pode-se concluir que as características da tecnologia porta pronta não influenciam negativamente na sua difusão, e que o principal fator que interfere na difusão do dry-wall no Espírito Santo é a incompatibilidade com a cultura do cliente.

Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910