"Estudo das propriedades reológicas do concreto auto-adensável de alta resistência com fler de escória LD"

Nome: Marcela Giacometti de Avelar
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 17/10/2008
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
João Luiz Calmon Nogueira da Gama Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Fernando Avancini Tristão Examinador Interno
João Luiz Calmon Nogueira da Gama Orientador
Marcel Olivier Ferreira de Oliveira Examinador Interno
Márcia Aiko Shirakawa Examinador Externo

Resumo: O concreto auto-adensável vêm sendo reconhecido pelo meio técnico científico como uma das maiores inovações na tecnologia do concreto. Entretanto, sua utilização ainda é modesta se forem levadas em consideração todas as vantagens que o material oferece. Um dos motivos para a barreira de aceitação é de ordem econômica. Embora o CAA utilize os mesmos componentes do concreto convencional, o ônus adicional vem da necessidade de caracterização através de ensaios não convencionais e das proporções usadas em sua dosagem, principalmente da grande quantidade de finos. A substituição desses finos por resíduos industriais, tais como: escória de alto forno, cinza volante e, nessa pesquisa, a escória de aciaria LD, são algumas das alternativas que podem minimizar os custos e reduzir o impacto ambiental.
Dessa forma, o objetivo deste trabalho foi o de estudar Concretos Auto-Adensáveis de Alta Resistência (CADAR), no estado fresco, produzidos com cimento Portland CP V-ARI, superplastificante de última geração base policarboxílato, agregado graúdo (DMC ≤ 12,5mm), agregado miúdo (DMC ≤ 2,4mm) e quatro tipos de adições compostas da seguinte forma: 100% de escória de aciaria LD moída (100EALD), 100% de filer calcário (100CAL), 70% de escória de aciaria LD moída e 30% de escória granulada de alto-forno (70EALD30EGAF), e uma composição de 85% de escória de aciaria LD moída com 15% de cinza volante (85EALD15CV), por meio dos principais ensaios reológicos propostos pela literatura.
A relação água/cimento estabelecida foi de 0,35 e os concretos foram dosados de acordo com a metodologia proposta pelo professor Paulo César Gomes, em 2002. A pesquisa desenvolveu-se em cinco etapas, a saber: seleção e caracterização dos materiais, estudo de finos, estudo das pastas, estudo em argamassas e por fim, o desenvolvimento dos concretos. Na primeira etapa, os materiais foram selecionados de acordo com os requisitos técnicos e com sua disponibilidade no mercado local. Para análise dos finos foram realizados os ensaios de espalhamento com a forma tronco-cônica e funil V para argamassas. A definição da relação fíler/cimento e a dosagem de saturação dos aditivos das pastas foram obtidas por meio dos ensaios mini-slump e cone de Marsh, respectivamente. O estudo de argamassas teve como objetivo realizar as alterações necessárias na relação f/c e dosagem de saturação do superplastificante. Finalmente, na quinta etapa, foi determinado o esqueleto granular e os concretos foram produzidos com teores de pasta variando de 38% a 44%, sendo avaliados por meio dos ensaios reológicos: funil V, slump flow, slump flow com anel J, caixa L, caixa U, caixa de preenchimento e tubo U além da determinação da resistência à compressão aos 7 dias conforme a metodologia para obtenção de CADAR.
Do ponto de vista reológico, o CAA com escória de aciaria LD atendeu as três principais propriedades de auto-adensamento: capacidade de preenchimento, capacidade de passar pelas barras de armadura e resistência à segregação. Além disso, este concreto apresentou características comparáveis ao concreto de referência (100CAL) e aos demais concretos desenvolvidos na pesquisa.

Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910