USO DE AGREGADOS SIDERÚRGICOS GRANULADO DE ALTO FORNO E ACIARIA DO TIPO LD NA PRODUÇÃO DE MICRORREVESTIMENTO ASFÁLTICO A FRIO

Nome: Priscila do Nascimento
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 13/11/2020
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Patrício José Moreira Pires Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Jamilla Emi Sudo Lutif Teixeira Examinador Interno
Patrício José Moreira Pires Orientador
Suelly Helena de Araújo Barroso Examinador Externo

Resumo: O Microrrevestimento Revestimento Asfáltico a Frio (MRAF) é um dos tratamentos disponíveis para a manutenção e preservação de pavimentos asfálticos, atuando como camada selante, impermeabilizante e rejuvenescedora. Essa técnica assim como outras na pavimentação asfáltica, requer grande exploração de recursos naturais. Com isso, qualquer possibilidade de substituir material requerido nesse processo merece atenção. Além disso, essa técnica requer uso de agregados com características de alta qualidade (resistência à abrasão e durabilidade) e que são raros nas reservas naturais brasileiras, em especial no estado do Espírito Santo. Nesse contexto, a indústria siderúrgica se apresenta como uma ótima opção no fornecimento de agregados oriundos de diversas etapas do processo de fabricação do aço, chamados agregados siderúrgicos ou escórias, os quais possuem excelentes propriedades físicas e químicas. Dessa forma, o objetivo dessa pesquisa foi avaliar o potencial de uso de agregados siderúrgicos na composição de misturas de MRAF, dentre elas, a escória granulada de alto forno (EGAF) e de aciaria do tipo LD. Foram dosadas três misturas contendo 67% de agregados naturais (AN) e 33% de siderúrgicos e uma mistura apenas com agregados naturais, fixando as misturas na faixa II de MRAF do DNIT. A escória de aciaria LD mostrou um excelente potencial na utilização em misturas de MRAF, uma vez que apresentou qualidades relevantes para o uso nessa técnica, tais como durabilidade, alta resistência a abrasão, forma cúbica, baixa reatividade e ausência de impurezas. Essas qualidades propiciaram excelentes resultados nos ensaios de desgaste por abrasão úmida (WTAT) que determina o teor mínimo de emulsão asfáltica e, com isso, a mistura contendo LD e AN obteve o menor teor ótimo de emulsão asfáltica. A EGAF obteve resultados próximos aos agregados naturais na dosagem de emulsão asfáltica. Quanto à avaliação das misturas após dosagem, os resultados foram satisfatórios e dentro das especificações normativas. Diante dos resultados apresentados, conclui-se que as escórias LD e EGAF têm elevado potencial para uso em misturas de MRAF.
Palavras-chave: Microrrevestimento asfáltico, Agregados siderúrgicos, Escória granulada de alto forno, Escória de aciaria.

Acesso ao documento

Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910