AVALIAÇÃO das Propriedades Ambientais do Lixiviado e da Massa Bruta de Solos Melhorados Com Coprodutos Siderúrgicos Obtidos em Laboratório Por Meio de Ensaio de Coluna

Nome: Yago Guidini da Cunha
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 08/05/2020
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Patrício José Moreira Pires Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Jamilla Emi Sudo Lutif Teixeira Coorientador
Karla Maria Wingler Rebelo Examinador Externo
Natália de Aquino Portela Moncioso Examinador Externo
Patrício José Moreira Pires Orientador
Ronaldo Pilar Examinador Interno

Resumo: Na construção de obras geotécnicas, muitas vezes o solo local não possui características suficientes para ser utilizado com essa finalidade, sendo necessário realizar uma melhoria das suas características mecânicas e químicas. Uma das possibilidades é adicionar outros materiais para interagir com o solo. Atrelado à essa necessidade da construção civil, surge uma oportunidade de emprego de coprodutos gerados pela indústria do aço. Estes possuem características já comprovadas para melhoramento de solos. Uma vez que esses materiais possam ser utilizados, agregam valor a eles e reduzem os impactos ambientais gerados pela sua destinação final e da extração de solos em sua jazida. No entanto, questionamentos sobre a interação solo-coproduto e produtos da lixiviação destas misturas são ainda recorrentes por diversos órgãos ambientais. Dessa forma, o objetivo deste trabalho foi avaliar os efeitos da incorporação de coprodutos siderúrgicos ao solo em parâmetros de controle ambiental. Foram investigadas misturas de solo-coproduto nas proporções de 30% para os coprodutos KR (Kanbara Reactor), escória LD, escória de alto forno resfriada ao ar (EFRA), escória granulada de alto forno (EGAF) e de 6% para o FGD (Flue Gas Desulfurization), em termos de massa seca. A fim de poder comparar com outros agentes estabilizantes tipicamente empregados como melhorados de solos, realizou-se misturas dos solos com cimento Portland. Verificou-se as possíveis mudanças nas propriedades do solo e do efluente percolado por meio do ensaio de coluna de percolação. Também foi avaliado o risco dos coprodutos ao meio ambiente por meio de avaliações toxicológicas e ecotoxicológicas. Os resultados mostraram que a incorporação dos resíduos siderúrgicos ao solo modifica as propriedades de efluente e do solo, mas em quase sua totalidade esses parâmetros ainda permanecem de acordo com as recomendações utilizadas como referência, CONAMA 420, 430 e Padrão de Potabilidade Resolução nº 5. Assim, verificou-se que o uso dos coprodutos em misturas de solos, nas proporções estudadas, não oferece risco ao meio ambiente e a saúde humana, exceto o efluente da amostra contendo uma mistura com LD, em que o parâmetro nitrito ficou acima do permitido para ser considerado potável ao ser humano.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910