ESTUDO de Curvas de Retenção e Condutividade Hidráulica de Solos Não Saturados

Nome: Vinícius Rocha Poltronieri
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 28/05/2020
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Kátia Vanessa Bicalho Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Bruno Teixeira Dantas Examinador Externo
Carla Therezinha Dalvi Borjaille Alledi Examinador Externo
Georgia Serafim Araújo Coorientador
Kátia Vanessa Bicalho Orientador
Maristela Gomes da Silva Examinador Interno

Resumo: Um banco de dados contendo propriedades hidráulicas de 1075 amostras de solos brasileiros denominado HYBRAS é utilizado para avaliar os efeitos da textura e distribuição granulométrica em curvas de retenção de água no solo (CRAS) e de condutividade hidráulica (CCH) desses solos. A equação proposta por van Genuchten (1980) é adotada para definir a curva de retenção limite superior de secagem. Os dados experimentais investigados foram separados segundo três classificações texturais: (a) classificação em 10 subgrupos baseado na porcentagem de finos (% Finos), (b) classificação em 5 classes texturais a partir do triângulo textural FAO (Food and Agriculture Organization of the United Nations) e (c) classificação em 10 classes texturais a partir do triângulo textural USDA (United States Department of Agriculture). A classificação baseada na porcentagem de finos fornece informações adicionais que permitem melhores estimativa da CRAS e da CCH do que usando as classificações que consideram apenas a distribuição granulométrica. A influência do teor de finos do solo é claramente observada no formato da CRAS e nos parâmetros θs e θr (umidade volumétrica saturada e residual, respectivamente) da equação de van Genuchten (1980) para o banco de dados HYBRAS. Os parâmetros α e nv de van Genuchten (1980) não devem ser interpretados como parâmetros com significado físico, especialmente para solos com % Finos maior do que 10%. A classificação puramente baseada na distribuição granulométrica não leva em conta fatores como a plasticidade e a estrutura do solo, fatores essenciais para melhoria das estimativas. Os resultados obtidos para os solos tropicais e temperados sugerem cautela no uso de funções de pedotransferência (funções matemáticas modeladas para estimar atributos de difícil obtenção, como por exemplo a CRAS e a CHH, a partir de dados de simples obtenção, como a granulometria) para solos com diferentes características daqueles a partir do qual elas foram derivadas.

Acesso ao documento

Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910