Influência da Ventilação Natural na Sensação Térmica do Usuário em Ambiente Educacional

Nome: Patryck Machado de Almeida
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 26/03/2019
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Cristina Engel de Alvarez Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Cristina Engel de Alvarez Orientador
Edna Aparecida Nico Rodrigues Coorientador
Erica Coelho Pagel Examinador Externo
Geilma Lima Vieira Examinador Interno

Resumo: O aumento do consumo de energia é um tema que tem despertado a preocupação de diversos pesquisadores e autoridades em quase todo mundo, e um dos fatores que influenciam este consumo é a ampliação do uso de sistemas de climatização artificial, principalmente de aparelhos de ar condicionado. Dessa forma, a busca por edificações que demandem menor consumo de energia tem se tornado cada vez mais comum nos últimos anos. Neste contexto, o uso de ventilação natural destaca-se como importante estratégia para promover conforto térmico e qualidade do ar em ambientes internos, com mínimo ou nenhum consumo energético. A pesquisa avaliou as condições higrotérmicas e a aceitabilidade do movimento do ar enquanto estratégia de conforto em ambiente educacional naturalmente ventilado para a cidade de Vitória/ES, cujo clima é classificado como tropical quente e úmido. Verificou também, a influência da ventilação no conforto do usuário e o impacto da exposição prévia dos usuários a ambientes condicionados em sua preferência térmica. Para tal, foram realizadas medições das variáveis ambientais internas (temperatura do ar, temperatura de globo, umidade relativa do ar e velocidade do ar) enquanto os ocupantes respondiam ao questionário a respeito das sensações térmicas e de velocidade do ar. Deste modo, obtiveram-se as relações entre os valores das variáveis ambientais com as sensações relatadas pelos ocupantes. Os resultados são apresentados em forma de tabelas e gráficos por meio do cruzamento entre as variáveis microclimáticas internas e as respostas dos ocupantes. Os resultados demonstraram que os maiores valores de neutralidade térmica se concentravam com a temperatura operativa entre 26 °C e 28 °C. Já os ocupantes, em maior parte, aceitaram velocidades do ar superiores à 1m/s, principalmente a partir de 26 ºC, e essas foram fundamentais na redução do desconforto térmico por calor. Houveram diferenças entre a preferência térmica dos ocupantes com e sem exposição rotineira a ambientes com ar condicionado. Em relação ao tipo de climatização no ambiente estudado, 53,6% dos usuários responderam que preferem ventilação natural, enquanto 26,8% preferem ventilação natural e ventiladores e 19,6% optaram por ar condicionado.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910