AVALIAÇÃO de Desempenho Mecânico e Microestrutural da Brita Graduada Tratada Com Cimento Com Incorporação de Coproduto de Aciaria Kr

Nome: Carlos Magno Sossai Andrade
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 16/04/2018
Orientador:

Nomeordem crescente Papel
Patrício José Moreira Pires Orientador

Banca:

Nomeordem crescente Papel
Ricardo Filipe Teixeira Moreira Examinador Externo
Patrício José Moreira Pires Orientador
Guilherme José Cunha Gomes Examinador Externo
Geilma Lima Vieira Examinador Interno

Resumo: Estradas e rodovias têm grande relevância no desenvolvimento do Brasil, pois o modal rodoviário é responsável pela maior parcela do transporte de cargas do país. Porém, apesar de sua importância, mais de três quartos da malha federal não apresenta vias pavimentadas. A trafegabilidade de uma via está relacionada a diversos fatores, como o dimensionamento e a utilização correta dos diversos materiais disponíveis para sua construção. Trabalhos recentes citam que as indústrias de aço passaram a incluir em suas plantas um processo de dessulfuração do ferro gusa líquido, conhecido como dessulfuração pelo Reator Kambara (KR). Esse processo gera o tipo de escória comumente chamado de escória do processo de dessulfuração do Reator Kambara (escória KR). Estudos nacionais e internacionais indicam que a escória de dessulfuração do aço, quando utilizadas em pó, pode desencadear reações pozolânicas conferindo certa qualidade como ligante, e também agregar outras propriedades mecânicas de resistência quando utilizada sem beneficiamento. Este trabalho tem por objetivo avaliar a incorporação da escória KR in natura nas proporções de 10, 20, 30 e 40% em Brita Graduada Tratada com Cimento (BGTC), material largamente utilizado em camadas de base de pavimentos no País. Foi desenvolvido um programa experimental para se determinar as características mecânicas por ensaio de compressão e módulo de resiliência, características mineralógicas por ensaio de difração de raios-X e características microestruturais desse novo material com ensaio de microscopia eletrônica de varredura. De forma que foi constatada a viabilidade técnica da utilização da escória KR com uma incorporação de 20% em misturas de BGTC para fins de pavimentação.

Acesso ao documento

Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910