INCORPORAÇÃO de Coproduto de Aciaria Kr e Polímero Pdc em Solos para Base de Pavimentos

Nome: Raphael De Martin Gonçalves
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 31/08/2016

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Patrício José Moreira Pires Orientador
Romulo Castello Henriques Ribeiro Examinador Interno

Resumo: Os coprodutos do processo de transformação do ferro em aço, conhecidos como resíduos siderúrgicos ou escórias têm ganhado mais espaço na indústria da construção civil pelo grande quantidade em que são gerados e pelo potencial de reaproveitamento que possuem. Como principais coprodutos têm-se os gerados na etapa inicial de transformação do minério de ferro, conhecidos como escórias de alto-forno, e os coprodutos gerados na aciaria conhecidos como escórias de aciaria. Dentro da aciaria um processo que vem ganhando espaço pela melhora que causa na qualidade do aço é o de dessulfuração do ferro gusa que produz um tipo de escória com menor potencial expansivo. Sendo assim esta escória tem potencial para ser utilizada em conjunto com solos para camadas de base de pavimentos. Neste trabalho a escória de dessulfuração selecionada é o coproduto KR gerado no reator Kambara. Outro produto que se apresenta com potencial de utilização em obras rodoviárias são os polímeros supressores de poeiras, pois estes aumentam a capacidade de coesão entre as moléculas do solo quando utilizados de maneira correta. Neste trabalho estão apresentados os resultados de ensaios feitos com o objetivo de avaliar se a incorporação dos materiais, coproduto KR e do polímero PDC contribuem para o melhoramento de dois solos coletados próximos à região da Grande Vitória. Para isto foram realizados ensaios de capacidade de suporte, compactação e Índice de Suporte Califórnia e ensaios de resistência mecânica, compressão axial e compressão diametral. Para a amostra de escória foram realizados os ensaios para determinação do potencial expansivo, PTM 130 e o ensaio criado especificamente para este tipo de material, conhecido como Steam Test. Como amostras foram preparadas misturas com 20% de escória em relação a massa de solo e 20% de polímero em relação à quantidade de água utilizada nas amostras compactadas. Os resultados mostram que a incorporação da escória KR, por si só, gera grande aumento na capacidade de suporte e na resistência dos solos analisados. A incorporação do polímero PDC não traz grandes benefícios, se o solo não sofrer um processo de cura, com secagem, após a aplicação. Este processo de cura é essencial para o ganho de resistência como mostrado nos resultados.

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910