EFEITOS DO RESÍDUO DE BENEFICIAMENTO DE ROCHAS ORNAMENTAIS E ESCÓRIA DE ACIARIA COMO FÍLERES NA RIGIDEZ VISCOELÁSTICA LINEAR E CARACTERÍSTICAS DE FRATURA DA MATRIZ DE AGREGADOS FINOS

Nome: Jéssica Freire Fonseca
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 15/06/2016
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Jamilla Emi Sudo Lutif Teixeira Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Jamilla Emi Sudo Lutif Teixeira Orientador
Patrício José Moreira Pires Examinador Interno

Resumo: Os problemas mais comuns nos pavimentos asfálticos são o trincamento por fadiga
e a deformação permanente que podem ocorrer mesmo antes do pavimento atingir
sua vida útil de projeto. Esses problemas estão relacionados a fenômenos de
menores escalas, como as microtrincas, concentração de tensão na interface entre
os agregados e o ligante asfáltico e a dissipação de energia devido ao
comportamento viscoelástico do material. O principal objetivo deste estudo foi avaliar
a potencialidade do uso do Resíduo do Beneficiamento de Rochas Ornamentais
(RBRO) e Escória Moída de Aciaria (EMA) como fíler na porção fina das misturas
asfálticas, conhecida como Matriz de agregados finos (MAF). Para atingir este
objetivo, cinco diferentes misturas de MAF foram feitas substituindo: 2% como fíler
de RBRO, 2% como fíler de EMA, 2% como fíler de RBRO+EMA, 2% como fíler de
cal hidratada e a mistura de referência. Os efeitos destes materiais na MAF foram
investigados realizando-se ensaios de varredura de frequência para avaliação das
características da rigidez viscoelástica linear, ensaio de fratura em amostra de
geometria semi-circular e ensaio de varredura de tempo para avaliar as
características de fratura. Dessa forma, obteve-se um melhor entendimento da
influência do tipo de fíler (RBRO e EMA) nas propriedades viscoelásticas da MAF,
através de análises das curvas mestras do módulo complexo e ângulo de fase e das
características de dano da MAF, através de análises da energia de fratura e curvas
características do dano (C x S). Os resultados mostraram que, no geral, a mistura
que apresentou o melhor desempenho, para as características de fratura e da
rigidez viscoelástica linear, foi com 2% de RBRO+EMA, apresentando a mesma
tendência encontrada em outros trabalhos que também utilizaram os mesmos
resíduos. Pode-se concluir que a utilização dos dois resíduos aplicados
conjuntamente em concretos asfálticos apresenta-se, a princípio, viável tanto do
ponto de vista ambiental quanto tecnológico.

Palavras-chave: Rochas ornamentais, Matriz de Agregados Finos (MAF),
Trincamento por fadiga, Rigidez viscoelástica, Escória de Aciaria.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910