"Impacto da colonização do fogo Cladosporium sphaerospermum na argamassa do concreto"

Nome: Sayonara Maria de Morais Pinheiro
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 31/01/2003
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Moema Ribas Silva Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Fernando Lordêllo dos Santos Souza Coorientador
Márcia Aiko Shirakawa Examinador Externo
Maristela Gomes da Silva Examinador Interno
Moema Ribas Silva Orientador
Sérvio Túlio Alves Cassini Coorientador

Resumo: Para atender às necessidades de durabilidade das obras de concreto, é de fundamental importância o conhecimento dos diversos mecanismos de deterioração a que o material está sujeito.
Entre os diversos mecanismos de deterioração do concreto, a biodeterioração é um dos mais recentemente observados. O estudo do mecanismo é complexo, multidisciplinar e envolve conhecimento nas áreas de materiais, mineralogia,química e microbiologia.
Tendo em vista a importância do mecanismo e o seu impacto na durabilidade das obras de concreto, esta pesquisa foi desenvolvida com a finalidade de observar os impactos estético e microestrutural, da colonização isolada do fungo Cladosporium sphaerospermum, sobre a fase argamassada do concreto.
Neste trabalho é apresentada uma ampla revisão bibliográfica, onde são abordados aspectos inerentes ao material, aos microrganismos, aos tipos de mecanismos, às medidas preventivas e de tratamento contra a biodeterioração, bem como às técnicas de análise da microestrutura do concreto.
A metodologia utilizada foi constituída pela inoculação da fase argamassada do concreto com esporos do fungo Cladosporium sphaerospermum, cujo desenvolvimento microbiológico causa a formação de manchas escuras, sobre a superfície do material (impacto estético).
O impacto da colonização do fungo na microestrutura do material foi avaliado através das técnicas clássicas de análise da microestrutura: difração de raios-X, microscopia eletrônica de varredura com sistema por dispersão de energia, termogravimetria, análise t´ermica diferencial, análise química e cálculo mineralógico, que permitiram detectar a solubilização de carbonatos de cálcio, evidenciando o início de uma biodeterioração química do material.

Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910