Processo de decisão de novos empreendimentos imobiliários para pequenas e médias empresas

Nome: André Soares de Souza
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 14/07/2015
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
João Luiz Calmon Nogueira da Gama Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
João Luiz Calmon Nogueira da Gama Orientador
Lucilaine Maria Pascuci Examinador Externo
Miriam de Magdala Pinto Examinador Interno
Teresa Cristina Janes Carneiro Coorientador

Resumo: A indústria da construção predial caracteriza-se por produção por projetos, com processo de implementação de longa duração inicio, meio e fim bem definidos - falta de flexibilidade após o inicio da construção, alta barreira de saída, e grande comprometimento de recursos financeiro. Assim, o tempo de duração dos empreendimentos possui um prazo bem definido para terminar, e a sobrevivência, ou a propensão a auto-perpetuação dessas organizações, depende da renovação desse ciclo. O objetivo geral do estudo foi desenvolver e interpretar o processo de decisão de novos empreendimentos imobiliários nas pequenas e médias empresas da construção civil, assim como entender quais são os motores necessários ao crescimento dessas empresas. Tendo como foco a formalização de um modelo que represente esse processo, assim como compreender a dinâmica do processo, o grau de estruturação de cada fase, o quanto existe de formalidade e informalidade, os aspectos políticos, o uso de metodologias analíticas e intuitivas, quem participa de cada fase e o por quê, e o tipo de influência que cada ator adiciona ao processo. Trata-se de um estudo multicasos e comparativo com 4 pequenas empresas e 4 médias empresas de construção predial do Espirito Santo. A coleta de dados foi por meio de entrevistas com os sócios fundadores dessas empresas e a análise de dados foi realizada com o uso de técnicas de análise da narrativa, análise de conteúdo e análise de correlação estatística. Os resultados apresentaram i) um modelo dinâmico e flexível para o processo em questão; ii) em relação as médias empresas, as pequenas realizam o processo de forma menos estruturada, com o poder da decisão centralizado nos sócios proprietários, e o uso da experiência e intuição em sobreposição ao uso de metodologias analíticas; iii) foram identificados para as pequenas empresas a atuação dos motores de crescimento contínuo inercial, de inovação e diversificação relacionada.

Acesso ao documento

Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910