CONTRIBUIÇÃO AO ESTUDO DO COMPORTAMENTO DE CONCRETOS PRODUZIDOS COM RESÍDUO DO BENEFICIAMENTO DE ROCHAS ORNAMENTAIS TRATADO TERMICAMENTE EM RELAÇÃO AOS
ASPECTOS MECÂNICOS E DE DURABILIDADE

Nome: Sérgio Hémerson de Moraes Mittri
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 31/08/2016
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Geilma Lima Vieira Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Geilma Lima Vieira Orientador
Georgia Serafim Araújo Examinador Externo
João Luiz Calmon Nogueira da Gama Examinador Interno

Resumo: O Brasil é um grande produtor de rochas ornamentais, tendo como principal estado produtor o Espírito Santo. No processo de beneficiamento das rochas cerca de 30% do volume total do bloco se transforma em resíduo. Muitos trabalhos já utilizaram esse resíduo em matrizes cimentícias, aplicando-o como um material capaz de preencher parcialmente os poros da matriz cimentícia (efeito fíler). Porém, esses estudos vêm sendo desenvolvidos há duas décadas e até o presente momento a indústria da construção civil não absorveu o resíduo do beneficiamento de rochas ornamentais (RBRO), que continua a ser
um passivo ambiental. Visando melhorar as propriedades desse material, o presente estudo tratou-o termicamente a 1200°C. O resíduo do beneficiamento de rochas ornamentais tratado termicamente (RBROTT) foi submetido a diversos ensaios de caracterização, dentre eles foram realizados ensaios para determinação da atividade pozolânica segundo a NBR 12653 (ABNT, 2015). Foram confeccionados concretos com 0%, 5% e 10% de adição do RBROTT com o objetivo de avaliar a influência dessa adição sobre a resistência mecânica dos concretos e também avaliar a durabilidade dos mesmos, tendo como foco a penetração de íons cloreto. Em relação à atividade pozolânica, os resultados mostraram que o RBROTT atendeu a todos os critérios exigidos por norma, sendo considerado um material pozolânico. Além disso, os concretos produzidos com adição do RBROTT apresentaram aumento significativo na resistência à compressão. Quanto à penetração dos íons cloreto, os concretos com adição mostraram maior resistência ao ingresso desses íons quando comparados aos concretos referência.

Palavras-chave: Resíduos de rochas ornamentais, resistência mecânica,
durabilidade, penetração de cloretos, pozolanicidade.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910