Metodologia e benchmarks brasileiros de energia e CO2 incorporados em edificações

Resumo: A busca por edificações de alto desempenho ambiental do ponto de vista de seleção de materiais, componentes e sistemas construtivos passa pela implementação de pelo menos dois elementos principais: estratégias para projeto e protocolos para estimativa do desempenho na etapa de projeto e avaliação de edifícios construídos. Técnicas objetivas como a avaliação de ciclo de vida (ACV) e indicadores ambientais quantitativos assumem um papel fundamental neste sentido. A energia incorporada e a pegada de carbono (também chamada de carbono incorporado), investigados neste projeto de pesquisa, são exemplos de indicadores ambientais e medem, respectivamente, a energia utilizada e as emissões de gases de efeito estufa (GEE), expressas em CO2eq., liberadas durante a extração de matérias-primas, manufatura e transporte de materiais e componentes de construção, durante o processo de construção, uso e operação, incluindo manutenção, renovações e substituição de componentes, e demolição, reprocessamento ou outros tratamentos necessários ao final da vida útil. Este projeto tem por objetivos o desenvolvimento da metodologia e coleta de dados para caracterização das edificações em termos de energia e carbono incorporados nos materiais e componentes de construção, que se somará à iniciativa do Sindicato da Indústria de Construção de caracterização destes mesmos indicadores na etapa de construção de edificações, que, finalmente, se somará à caracterização das etapas de “pós-vida útil” ou “fim de vida” também em termos de energia e carbono incorporados, tendo como base a abordagem metodológica desenvolvida nas duas etapas anteriores. De modo a contemplar todo o ciclo de vida, a etapa operacional precisa ser conhecida para fins de referência e de comparação com a energia e carbono incorporados contabilizados nos demais estágios. Os estudos de caso considerados deverão configurar, na maior extensão possível, diferentes tipologias funcionais e ter passado por simulação energética. Edificações em uso, com ocupação típica por pelo menos 12 meses consecutivos, são também candidatas a estudos de casos. Os dados para modelagem dos ciclos de produção de materiais e componentes de construção serão coletados de literatura ou, quando considerado adequado, adaptados da base de dados Ecoinvent. O cálculo do CO2eq incorporado considerará todos os GEE incluídos na categoria de aquecimento global, pelo método de análise de impactos ambientais CML 2001 v.205. Os resultados dos empreendimentos analisados comporão um banco de benchmarks nacionais, a serem analisados no âmbito do Anexo 57: Avaliação de energia e emissões de dióxido de carbono para construção de edificações da Agencia Internacional de Energia (IEA).

Data de início: 2013-05-22
Prazo (meses): 24

Participantes:

Papelordem decrescente Nome
Coordenador Maristela Gomes da Silva
Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910