ADERÊNCIA DE REVESTIMENTO DE ARGAMASSA EM BLOCO DE CONCRETO CELULAR AUTOCLAVADO

Name: Angelo Pagani
Type: MSc dissertation
Publication date: 14/05/2012

Summary: O presente trabalho tem por objetivo aprofundar os estudos relativos à aderência de revestimento de argamassa em bloco de concreto celular autoclavado. Dentre os materiais usados nas vedações, o bloco de concreto celular autoclavado é o que possui o menor índice de transmitância térmica e a menor densidade, qualificando-o
ao uso e, acarretando redução nos custos da estrutura das edificações. Pesquisou-se as características do bloco de concreto celular autoclavado como a densidade de massa aparente seca, a resistência à compressão, a absorção inicial e total de água
e a resistência de aderência que o substrato consegue suportar. Apesar de ser um estudo em laboratório, adotou-se soluções que possam ser utilizadas nos canteiros das obras, como a limpeza do substrato com jato de água para eliminação de poeiras que possam prejudicar a aderência, a molhagem da argamassa de revestimento com água, após 12 horas do início de sua cura, para evitar a
evaporação precoce da água da argamassa de revestimento e a molhagem do substrato antes do assentamento da argamassa de revestimento.
Foram pesquisadas nas argamassas, em estado fresco, a consistência, a retenção de água, a exsudação, a densidade de massa e o teor de ar incorporado. Nas argamassas, em estado endurecido, a densidade de massa, a resistência à tração
na flexão e à compressão e a absorção de água por capilaridade e o coeficiente de capilaridade. No estado assentado no substrato, verificou-se a absorção de água pelo método do cachimbo e a resistência de aderência à tração. Os traços das argamassas pesquisadas tiveram uma variação em cada um de seus componentes
(cimento, cal e areia) e a água de amassamento manteve -se constante em relação à quantidade de areia observando-se uma pequena variação no índice de consistência. Os resultados dos ensaios comprovaram que a resistência de aderência à tração que os blocos de concreto celular autoclavado suportam estão além dos limites preconizados por norma para aderência à tração dos revestimentos e que os tratamentos de lavagem e molhagem das superfícies dos blocos de concreto celular autoclavado melhoram a aderência das argamassas aos substratos.

Access to document

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910