ESTUDO do Ganho de Resistência e da Estabilização Química pela Adição do Coproduto Kr no Melhoramento de Solos Argilosos.

Nome: Luisa Braz da Silva Ramos
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 16/08/2018
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Patrício José Moreira Pires Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Patrício José Moreira Pires Orientador
Romulo Castello Henriques Ribeiro Examinador Interno
Wagner Nahas Ribeiro Examinador Externo

Resumo: Devido ao aumento da demanda da construção civil, cresce a necessidade de construir em regiões cujo solo não apresenta condições de resistência mínima adequadas a receber carregamentos. No sentido de tornar essas regiões úteis a construção civil de forma geral, é fundamental garantir o conhecimento das propriedades do solo e de técnicas capazes de melhorar seu desempenho geotécnico. A remoção de solos inadequados nem sempre é possível do ponto de vista técnico e econômico, seja pela dimensão da zona de ocorrência do material, ou pela espessura e profundidade da camada. Em muitos casos, técnicas de estabilização apresentam-se como solução mais eficiente e são, portanto, largamente empregadas no meio geotécnico. Por este motivo, esta pesquisa visa aprofundar o conhecimento das técnicas de estabilização de solos e avaliar o uso de um novo produto siderúrgico, o co-produto de dessulfuração KR (Kambara Reactor) como estabilizante químico para solos de baixa consistência. O co-produto KR, resíduo gerado no processo de fabricação do aço, também vem sendo utilizado com sucesso em outras áreas da construção civil por promover melhoras nas características de solos e por ser abundante na região. No sentido de conhecer melhor o coproduto e avaliar seu potencial como estabilizante, realizou-se inicialmente ensaios de caracterização do coproduto e do solo. Nesta fase, foram feitos, para o coproduto, ensaios de análise granulométrica, massa especifica, expansão Pennsylvania Testing Method (PTM), pozolanicidade, difração raio-x e fluorescência raio-x e, para um solo de alta plasticidade, realizou-se a caracterização geotécnica, difração e fluorescência raio-x. Em um segundo momento, a fim de avaliar a ação do coproduto, realizou-se ensaios de resistência não drenada, VaneTest, Cone Fall Test e de adensamento unidimensional com o solo natural e para as misturas. Os resultados apontaram que o coproduto é capaz de promover aumento na resistência não drenada do solo, apresentando comportamento pozolânico e também é possível garantir que o ganho de resistência é em função da umidade das amostras e da finura do co-produto empregado.

Acesso ao documento

Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910